29/10/2009

Breve definição de "ateísmo"

Os teístas — notadamente os neopentecostais e católicos cançãonovianos — são condicionados a corromper as premissas antes mesmo de se esboçar a propositura do debate. Para eles, todo ateu é inimigo declarado de Deus; logo, desqualificam-no de antemão*, embora ateísmo seja simplesmente a postura adotada por quem desconfia da existência de qualquer atividade oriunda diretamente daquilo que designam de entidade sobrenatural imperante acima de qualquer suspeita.

____________________
* O fato de eu não ser um deles implica que sou CONTRA eles, não importa qual seja meu argumento, juízo de valores, contexto etecétera: municiam-se do truculento reducionismo arbitrário.

4 comentários:

Manoel Leonam disse...

Uma das armadilhas retóricas dos teístas: transferir para os ateus sua necessidade doente de crer em entidades sobrenaturais, os caracterizando como possuidores de uma necessidade doente de não acreditar. como se, por analogia, não acreditar em coelho da pascoa exigisse uma constante negação por parte de um adulto saudavel. o onus da prova recai sobre quem alega a existência e não de quem não acredita. O erro está em supor que ateus vivam em busca de provas contra deus, quando, na verdade, o que dizemos (sim, estou me incluindo no grupo) é que as provas a favor é que são insuficientes. ninguém está buscando provas contrárias, apenas refutamos as provas a favor.
A obsessão com o sobrenatural é idiotismo exclusivo de quem vive a sombra do terror divino. Ateus são inimigos de deus apenas na exata medida que teístas são inimigos do livre pensamento.

Anônimo disse...

Isso se chama "falácia da pressuposição", tipo: "parou de bater na sua mãe?"

Felipe Marques disse...

...não sei quem ou qual é pior...

rs!

abs e bjs

L. Rafael Nolli disse...

"O poeta está se perdendo por querer chocar"! Cara, tô passando mal aqui de rir! Dei boas gargalhadas. Sua resposta foi certeira e impiedosa: fiquei até com medo, vou parar de falar mal de você. A única coisa que me chocou nesse história toda foi a defesa apaixonada do retrocesso, dos valores morais, dos bons costumes, da rima, da métrica; tudo muito bonito se estivessemos no seio do séc XVII. Texto muito bom. Beijo, poeta.